Google+ História do Jiu-Jitsu

História do Jiu-Jitsu

A Origem do Jiu Jitsu

Para entender e conhecer a história do Jiu Jitsu, é necessário viajar no tempo, para aproximadamente 500 A.C. e mais precisamente para a Índia, país berço da maioria das religiões.

Nesta época, vivia um homem culto de grande inteligência, chamado Siddhartha Gautama ou simplesmente “Buda”. O budismo, religião que levava seu nome, espalhou bases rapidamente por toda a Índia. Uma das principais preocupações de Buda, era dotar seus seguidores de muita cultura e conhecimentos gerais, para que eles tivessem menos dificuldade para propagar sua religião e sua fé. Desta forma, os monges de monastérios longínquos, eram obrigados a percorrer longas distancias pelo interior da índia, ficando assim suscetíveis a assaltos e roubos, algo que infestava aquela religião naquela época. Atribui-se a estes monges budistas a criação de um sistema de luta que não utilizada armas (o budismo é contra a violência), para que pudessem se defender. O conhecimento profundo dos pontos vitais do corpo humano, e conhecimento avançado em física, sistema de alavancas, permitiu a estes monges que pudessem criar o que hoje chamados de JIU JITSU.

A disseminação pela Ásia


Aproximadamente dois séculos depois da morte de Buda, o budismo (e consequentemente o Jiu Jitsu) perdiam força e devido a forte influência das religiões locais, os monges budistas foram obrigados a deixar a índia (em função disto percebesse a pouco influência do Jiu Jitsu no pais onde foi criado), tendo que se alocar em países vizinhos como Ceilão, a Birmânia, o Tibet, e posteriormente todo o sudeste da Ásia, China e finalmente Japão, onde ganhou força e onde foi levado ao ocidente.

Naquela época no Japão, a divisão de classes sociais era muito evidente os nobres e os Samurais eram fortemente enaltecidos, e foi na classe dos samurais que o Jiu Jitsu ganhou força e mais se desenvolveu. O Jiu Jitsu era matéria obrigatória aos jovens e adolescentes que iriam se tornar Samurais, assim como a esgrima, a cavalaria, a pintura e a literatura.

Jiu Jitsu como arte marcial principal


Quando o Jiu Jitsu migrou da Índia para a Ásia, a arte criada pelos monges foi tomando outros caminhos e ganhando outros estilos. Desta forma, nasceu artes como:

SUMO: Arte que utiliza quedas e desequilíbrio

KENPO-JITSU: Arte de aplicar golpes traumáticos, que deu origem ao Kenpo e ao Karate.

Mas, foi quando chegou no Japão que o Jiu Jitsu cresceu e se desenvolveu como melhor arte marcial já criada.

Derivado do estilo Jiu Jitsu, foram criados mais de 100 outros estilos e que eram verdadeiras seitas, nos grupos em que eram ensinadas. Desta forma com o passar dos anos, o Jiu Jitsu, se tornava a maior arte marcial Japonesa e sua maior riqueza.

A origem do Judô – O Jiu Jitsu para “Inglês ver”


No início do século passado, devido a uma invasão americana, o Japão que até então era fechado para o ocidente, foi obrigado a abrir seus portos e dar acesso aos ocidentais, colocando em sério perigo o seu grande segredo: O Jiu Jitsu. 

Inicia-se ai uma época de grandes modificações sociais no Japão. Em função desta “ocidentalização”, a penetração de estrangeiros (principalmente europeus e americanos), trouxe um grave problema para os Japoneses, como manter o Jiu Jitsu em segredo?

Os japoneses que são pessoas relativamente franzinas e de baixa estatura se soubesses Jiu Jitsu, levavam real vantagem em um combate corpo a corpo contra os Europeus e Americanos, pessoal de grande porte. Mas, se estes aprendessem Jiu Jitsu, esta vantagem deixaria de existir o que se tornaria um problema maior ainda.

Foi então que o Governo Japonês, resolveu criar um falso Jiu Jitsu uma luta sem efetividade em um combate real, um Jiu Jitsu para “Inglês ver”. 

Nesta época, Jigoro Kano que era funcionário do ministério de cultura japonesa e professor de Jiu Jitsu, foi escolhido para criar o falso Jiu Jitsu. Neste momento nasce o sistema Kano de Jiu Jitsu, que posteriormente foi batizado de Judô. Arte baseada em projeções e imobilizações, com pouquíssimas finalizações. Desta forma, foi possível esconder o real Jiu Jitsu dos olhos dos ocidentais.

Naquela época ensinar o real Jiu Jitsu para estrangeiros, era considerado crime contra a pátria, sendo somente permitido ensinar Judô, o qual foi exportado para o ocidente tornando esporte e sendo fortemente difundido.

Jiu Jitsu no Brasil


No início do século passado, chegava ao Brasil o professor de Jiu Jitsu chamado Mitsuo Maeda (Mais conhecido como Conde Koma), que era Consul do Japão no estado do Pará. 

Na cidade de Belém do Pará, o professor Koma reuniu alguns amigos para lecionar técnicas do verdadeiro Jiu Jitsu, e dentre estes amigos estavam os irmãos Carlos, Gastão e Oswaldo Gracie. 

Carlos Gracie, ensinou algumas técnicas de Jiu Jitsu a seu irmão mais novo Helio Gracie, que na época era muito franzino, e tinha vários problemas de saúde. Hélio, depois de começar a praticar Jiu Jitsu nunca mais sofreu com os problemas. 

Carlos Gracie aos 19, se transferiu para o Rio de Janeiro com a família e adotou a profissão de lutador e professor dessa arte marcial. Viajou para Belo Horizonte e depois para São Paulo, ministrando aulas e vencendo adversários bem mais fortes fisicamente. Em 1925, voltou ao Rio e abriu a primeira Academia Gracie de Jiu-Jitsu. Convidou seus irmãos Oswaldo e Gastão para assessorá-lo e assumiu a criação dos menores George, com 14 anos, e Hélio,com 12.

A partir daí o Jiu Jitsu no Brasil, passou a ser difundido com sangue e suor. Para provar a superioridade da arte, os Gracie promoviam lutas com as mais diversas modalidades que existiam na época, boxe, capoeira, Greco-Romana, e mais tarde quando chegou por aqui com o Judô e com o Karate. As sucessíveis vitorias da família Gracie, a arte ganhou o status de invencível, tamanha era a superioridade entre as demais.

Com o tempo, e após muitas lutas e muito estudo, foi desenvolvido o estilo Brasileiro de Jiu Jitsu, com o aprimoramento da luta de solo. Os Gracie logo adquiriram fama e notoriedade nacional e Internacional

O estado do Rio de Janeiro é conhecido como casa do Jiu-Jitsu no Brasil, por ter sido residência de quase toda a Família Gracie durante muitos anos. Os grandes nomes da família Gracie depois de Hélio foram: Carlson e Rolls Gracie. 

Roger Gracie, é atualmente o maior vitorioso da família, conhecido como o melhor lutador de Jiu Jitsu de todos os tempos! 

Existem diversas academias que não pertencem a família Gracie e executam excelente trabalho como por exemplo a Equipe Alliance, Nova União, Atos, GFTeam e muitos outras em todo o Brasil.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

7 comentários:

  1. Ótimo. Obrigado pela belíssima aula de história. Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Breno!, estamos a disposição para tirar qualquer duvida!

      abraço!

      Excluir
  2. Jaime, sou novo na arte suave, mas a paixão já e grande. Tenho 46 anos e estou realizando um sonho de criança, ou seja, o de praticar uma arte marcial, tendo em vista que nossa condição financeira em minha infância não era favorável, pois perdi meu pai com apenas 8 anos (além disso, mamãe não deixava, tinha medo de eu bater nos outros garotos). Curti seu canal e me inscrevi, e devo dizer que vc contribui demais com os praticantes da Arte Suave. Um grande abraço; Oss.

    ResponderExcluir
  3. OSSS... essa história toda do jogão esconder o verdadeiro Jiu Jtsu e sobre como difundiu na índia eu não sabia. Foi muito legal!

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Cada dia mais satisfeita com teu canal... E a cada dia buscando compreender as nuâncias desta arte. Me preocupa muito, inicialmente, é a etiqueta comportamental, tenho pavor de esquecer de algo e terminar por fazer coisas erradas, desrespeitar...
    Iniciei,a pouquíssimo tempo, estou na minha terceira semana,e passei 2 semanas frequentando os treinos, observando o jeito do pessoal, conversei com o mestre e iniciei... Desde que frequentava os treinos me senti acolhida, uma sensação confortável, por gênero, idade,e nível de conhecimento(meu caso é zero).
    Desde o 1° dia que coloquei os pés no tatame, senti que o mundo lá fora não existe, uma experiência sensorial indescritível, no 1° rola, adrenalina, é tudo tão fluído e passa tão rápido, me senti por horas com adrenalina, euforia... Como toda iniciante, estou cheia de perguntas e apreensões... Mas de uma coisa é certa, quero que essa sensação não saia de mim, espero que não seja algo de iniciante.

    Como foi com vc?

    ResponderExcluir
  5. É estranho perceber que Maeda ensinou o verdadeiro Jujutsu aos Gracies e o Judô como vcs dizem é apenas para ingles ver, mas ambos BJJ e Judo tem praticamente as mesmas técnicas! Acho que Maeda não ensinou direito então! Ou vcs mudaram a historia para mostrar superioridade do BJJ o que é de praste...

    ResponderExcluir

Google+