Video Of Day

NOVIDADES-MOLETOM-DE-JIU-JITSU

Breaking News

Um lutador sempre quer vencer - Luiz Dias

Salve Salve Lutadores!

Grande texto!, vale a pena conferir!


            Luta de campeonato ou treino, todo lutador entra para ganhar. Qual o atleta que aceita a derrota naturalmente e não fica remoendo seu desempenho buscando seus erros? Logo depois da luta do Anderson Silva com o Chael Sonnen, vi no site da Tatame que o técnico do CS  pretendia entrar com um recurso para anular o resultado da luta e pedir revanche. Ninguém gosta de perder, mas não saber admitir uma derrota é pior ainda. Numa luta alguém tem que sair vencedor e um perdedor. Campeão também é um só. Lutar sempre para ganhar, mas a derrota pode acontecer.

            O próprio CS admitiu a superioridade do AS em uma entrevista posterior a luta. Não consigo entender o que ganha um lutador ou técnico ao invés de se juntar com sua equipe para estudar a luta, ver o vídeo e descobrir suas falhas. Tenta justificar pondo em fatores externos e nem sempre reais o motivo da derrota. É óbvio, você recorrer de um erro de arbitragem ou falta técnica é legítimo, mas quando você quer invalidar um resultado ou desqualificar uma luta por não ser o resultado que te interessa é lamentável. Muitas vezes escutei lutadores alegando motivos extras dojo para justificar derrotas. Vim de uma febre, estava contundido, tive que perder peso e fiquei fraco. Mas não aceitou a luta ou ir para uma determinada categoria sabendo de suas condições? Você assumiu os riscos, então pronto.

            Se você previamente sabe das condições, datas e peso a bater prepare-se a tempo, planeje suas metas e objetivos. Um lutador sempre quer vencer, sempre. Mas infelizmente derrotas podem acontecer. Uma derrota pode trazer importantes informações para futuras vitórias. Ela te aponta importantes informações para melhorar sua rotina. Mas se a derrota chegar, nunca deve ser interpretado como um fim ou que você seja um mau lutador.

            Perder uma luta não pode ser visto como um obstáculo intransponível, ou fim de sua carreira de competidor, mas como uma meta a ser superada, a ser batida. Tem que servir como uma mola propulsora para te jogar cada vez num nível mais alto de rendimento físico e técnico. Absorver a derrota no primeiro momento é difícil, sentimento de raiva consigo mesmo, frustração, você pensa no tanto que treinou, no controle do peso.

            Enfim, tantos fatores numa preparação para um campeonato que é impossível ser indiferente a uma derrota. Mas temos que também saber admitir que a derrota foi justa, ver a superioridade do nosso oponente e o principal, detectar exatamente em que falhamos. Uma reflexão interna, uma auto-avaliação. É possível e deve-se tirar uma ou mais lições de uma derrota. Eu não entendo quando um lutador diz que não aprendeu nada com uma derrota, no mínimo deveria pensar mais sobre a luta que perdeu o que fez ou o que deixou de fazer. Uma simples pergunta “será que treinei o suficiente?” pode ser um bom começo para uma melhora em seus treinamentos, uma luta perdida é uma excelente oportunidade de aprendizado.

            A partir desse ponto começamos a montar todo um planejamento para novos treinos, tático e objetivo. Ficar buscando desculpas ou justificativas por ter perdido, acho mera perda de tempo. Perdeu? Reflita sobre a luta, converse com o seu professor, escute opiniões de seus amigos e treine duro. Vamos trabalhar para vitórias. Perder tempo com reclamações nem sempre é o melhor caminho para a vitória. E quando conseguir a vitória treine mais ainda para mantê-la ao seu lado, não descanse sobre as suas medalhas e feitos. É muito bom ter o sentimento de dever cumprido, você saber que fez tudo ao seu alcance para vencer e venceu. Mas já virou passado, prepare-se sempre cada vez mais para novas lutas, porque enquanto você descansa nas medalhas conquistadas tem muito lutador treinando no mesmo momento para conquistar as medalhas de futuros campeonatos.


Bons treinos a todos !

oss


Luiz Dias, Líder da GAS JJ

twitter: @gasjj






Nos siga no twitter: @muitomaisacao

Nenhum comentário