Video Of Day

NOVIDADES-MOLETOM-DE-JIU-JITSU

Breaking News

Jiu Jitsu - História de Campeões - Fernando Tererê



Vídeo História de Campeões Fernando Tererê





Você conhece o Fernando Tererê?




E ai guerreiros, tudo certo? Eu sou o Jaime do Muito mais ação Jiu Jitsu, e a nossa história de campeões de hoje é com uma das maiores personalidades do Jiu Jitsu.



Dificilmente você vai encontrar alguém do mundo do Jiu Jitsu, que não goste, ou que não admire esse cara. Dono de um Jiu Jitsu fino, e um carisma fora do comum, ele fez (e ainda faz), muito sucesso dentro do tatame.


Ebook - A Origem do Jiu Jitsu


História de Fernando Tererê

Fernando Augusto da Silva, ou Fernando Tererê, ou somente Tererê

Nasceu dia 15 de Novembro de 1979 na cidade do Rio de Janeiro, mais precisamente no morro do Cantagalo. Hoje ele tem 36 anos de idade.

Em meio ao tráfico de drogas, e a violência nas ruas (infelizmente este é o cotidiano das favelas do Brasil), Tererê encontrou no Jiu Jitsu, uma maneira de tentar fugir disso tudo.

Começou a treinar Jiu Jitsu, bem novo e foi graduado até a faixa verde pelo mestre Lelo, porém por motivos financeiros o mestre lelo parou de dar aulas. O que fez com que tererê ficasse sem treino, porém, pouco tempo depois, quando tinha 14 anos ele recebeu convite do professor Otávio Couto para treinar Jiu Jitsu em sua recém aberta academia Strike, que ficava no Leblon no Rio de Janeiro. Nesta academia, além do professor Otávio, tinham mais dois professores, que são nomes bem conhecidos do Mundo do Jiu Jitsu. São eles, Alexandre Paixa e Roberto Traven. Ao ver o tererê treinar pela primeiras vezes, todos os professores foram unanimes em reconhecer todo o talento que tererê tinha para o Jiu Jitsu. 

E isso logo se mostrou verdade pois tererê venceu todos os campeonatos que tinham na época. E quando recebeu a faixa azul, já era considerado um dos mais casca-grossa da academia (inclusive entre os faixas pretas).

Há o apelido tererê, surgiu por que na época, fazia muito sucesso a musica “Whoomp There It Is” do banda “Tag Team”, eu sei que pelo nome vc pode até não conhecer, mas quando ouvir tenho certeza que vai lembrar... confere ai o refrão. Como o Fernando vivia cantarolando este refrão, não demorou muito pra galera da academia apelider ele de Fernando “Terere”.

Fernando Tererê competidor de Jiu Jitsu


O estilo de luta de tererê era único, agressivo, dinâmico, pra frente, finalizador! Enquanto muitos lutadores estavam preocupados em manter posições, tererê jogava pra frente sempre preparando ataques diferenciados sempre procurando surpreender os adversários.

Este estilo de luta deu a tererê um status de estrela do jiu jitsu, a maioria das pessoas não ia assistir um campeonato de jiu jitsu, elas irem ver o tererê lutar.

Um exemplo disso, aconteceu em 1998 durante o mundial de jiu jitsu, quando o tererê ainda era faixa roxa. Neste campeonato a Aliance (equipe de Tererê), e a Gracie Barra estavam empatadas na pontuação antes da final do absoluto faixa roxa, e nesta final iriam lutar Tererê e Rolles Gracie, Tererê acabou vencendo por desclassificação de Rolles Gracie, e a euforia da torcida foi tanta, que quase fez o Tijuca Tenis Clube vir a baixo com as comemorações.

Como atleta de sucesso, tererê criou uma academia de Jiu Jitsu no morro do Cantagalo, láááá na comunidade onde ele nasceu, e o propósito desta academia era tirar as crianças da rua e do crime, dando a elas uma oportunidade, dando a elas o Jiu Jitsu. A academia se tornou um enorme sucesso, e mesmo Tererê se mudando para São Paulo o projeto continuou sendo tocado pelo seu amigo Ricardo Vieira.
Foi quando no ano 2000, tererê recebeu das mãos de Alexandre Paixa, a tão sonhada faixa preta de jiu jitsu.

Logo no seu primeiro campeonato mundial, com a graduação de faixa preta de jiu jitsu, tererê chegou a final do peso médio contra Nino Schembri, que era a sensação daquela campeonato, pois havia finalizado todos os oponentes no caminho até a final. Porém, tererê mostrou toda a frieza e inteligência de um verdadeiro campeão, conseguiu 2 pontos logo no inicio da luta, e acabou vencendo seu primeiro título mundial na faixa preta de jiu jitsu.

No ano de 2003 tererê tentou a sorte no MMA, e fez a sua primeira e única luta contra Gleison TIbau (sim.. aquele que luta no UFC), e luta foi muito parelha, e acabou indo para Tibau, que venceu por decisão.

No mesmo ano de 2003, tererê lutou o campeonato mundial de Jiu Jitsu e venceu finalizando com um triangulo a fera Marcelinho Garcia.

Com o titulo de 2003 Tererê alcançou seu 5 titulo mundial de Jiu Jitsu, tendo vencido em todas as faixas. Em 1997 venceu na Azul, em 1998 venceu peso e absoluto na faixa roxa, em 1999 venceu na marrom, em 2000 e 2003 venceu na faixa preta.

No mundial de 2004, tererê decidiu se testar entre os grandões, e se inscreveu na categoria Super Pesado, tererê foi tão bem, que chegou até a final, onde acabou perdendo para Fabricio Werdum.


Além destes títulos, tererê também foi tri campeão da copa do mundo de jiu jitsu, nos anos de 2002, 2003, 2004.

Fernando tererê e as drogas


E é neste momento que a história de Tererê, ganha seu pior capitulo. Aquela que tinha tudo para ser uma carreira vitoriosa, e que iria ficar marcada na história do jiu jitsu, pelo carisma, e pelas conquistas, acabou sendo colocada de lado. Tererê se envolveu com drogas.

Tererê comentou em uma entrevista que começou nas drogas meio que de gaiato, Ele que havia nascido em um ambiente onde via as pessoas usando drogas, ele não se envolvia, ele não sentia prazer naquilo. Porém, Quando começou a usar, tererê disse que a droga parecia um remédio, e aos poucos foi viciando. A carreira de tererê foi por agua a baixo, não se dedicava mais ao esporte, e não queria saber de mais nada. Além do vício, tererê teve que lutar contra a esquizofrenia e a síndrome do pânico, que foram problemas agravados ainda mais pelo uso das drogas.

O vício fez com que tererê perdesse tudo, desde as franquias de sua academia, suas roupas, os utensílios de casa, tudo! Tererê disse que não botava o kimono pra nada, não fazia esporte nenhum, queria saber só da cracolandia, de baile funk, droga na rua, na praia, em casa, realmente perdeu o rumo! Tererê chegou a vender sua faixa preta de jiu jitsu, por 5 reais, para poder comprar crack. Quem “comprou” a faixa foi Alan Finfou, ex aluno de terere, que é cria do seu projeto de jiu jitsu lá no morro do Cantagalo. Finfou sabia que o seu mentor iria usar o dinheiro para comprar drogas, porém prometou que devolveria a faixa a tererê quando ele estivesse completamente recuperado.

Tererê passou por diversas clinicas psiquiátricas e de reabilitação, até que em 2012 conseguiu se recuperar de vez do vício e dos problemas psicológicos. E neste mesmo ano, tererê voltou a competir.

A sua primeira competição foi um campeonato regional, que aconteceu lá no mexico, onde tererê se sagrou campeão. Com certeza foi o titulo mais comemorado da história do campeão.

Em 2013, tererê resolveu disputar o campeonato Europeu de Jiu Jitsu que foi disputado em Lisboa Portugal. E quase 9 anos depois de disputar o seu último campeonato oficial da IBJJF, tererê voltou a lutar em alto nível, fez boas lutas, até chegar a Semifinal. Na semifinal, tererê iria enfrentar um velho conhecido. Este conhecido, que também é do Cantagalo, graças ao JiuJitsu, saiu da favela e foi morar na europa, mas precisamente na suécia, onde ganha a vida ensinando jiu jitsu.

Este velho conhecido, era Alan finfou.

No momento da luta, finfou entrou no tatame, cumprimentou tererê, e em um dos gestos mais emocionantes que história do jiu jitsu. E diria até do esporte mundial, ele retirou sua faixa preta da cintura, e entregou nas mãos do tererê. A faixa preta que finfou estava usando naquele momento, era a mesma que tererê havia vendido por 5 reais a anos atrás, e que finfou prometeu devolver quando o amigo, estivesse totalmente recuperado das drogas.

Finfou explicou o fato:

Fernando Tererê me fez ser quem sou no Jiu Jitsu. Ele me ensinou desde a faixa branca. Essa faixa, ele me deu um dia e pediu 5 reais, e eu sabia que ele iria comprar crack. Eu disse a ele que lhe devolveria a faixa quando ele estivesse 100% recuperado. Não há momento melhor do que esse! Eu irei dormir cheio de orgulho e felicidade hoje!

Finfou deu ao mundo, uma aula sobre humildade, respeito e gratidão. Mostrou que valores são muito mais valiosos, que medalhas, e que você pode trocar de professor, de equipe, de país, mas nunca deve se esquecer das suas origens.

Hoje, tererê está 100% recuperado, Esta é a ultima foto que foi postada em seu instagram, até o momento em que eu estou escrevendo este texto, ele abriu até uma academia, no bairro de Ipanema no Rio de Janeiro.e atualmente divide seu tempo entre um projeto social para crianças, sua própria academia, e os diversos seminários que ele anda fazendo pelo mundo inteiro.

Nenhum comentário