Video Of Day

NOVIDADES-MOLETOM-DE-JIU-JITSU

Breaking News

História da Gracie Humaitá Jiu Jitsu



Academia Gracie Humaitá 


    Gracie Humaitá é uma das mais tradicionais academias de Jiu Jitsu, que está profundamente ligada aos fundadores da arte, sendo também um dos “poderosos” do esporte. O nome Gracie Humaitá surgiu em meados da década de 1980 como uma forma de diferenciar a academia recém-inaugurada no bairro de Humaitá no Rio de Janeiro das outras academias de Jiu-Jitsu lideradas pelos Gracie, como a Escola de Carlson Gracie ou a Gracie Barra. 

    A academia Gracie Humaitá tem tido desde o seu início uma quantidade enorme professores talentosos, como Rickson, Rolker e Royler Gracie, bem como uma equipa fantástica competição com super atletas como os irmãos Ribeiro, Letícia Ribeiro, Marcus Norat, Megaton, Renato Barreto, Omar Salum, para citar alguns. 

CONHEÇA NOSSA LOJA VIRTUAL www.lojammajiujitsu.com.br

História da Gracie Humaitá 


    Para descrever o início da Gracie Humaitá, precisamos voltar ao ano 1925, quando Carlos Gracie decidiu abrir uma academia de Jiu Jitsu, na Rua Marques de Abrantes, na área do Flamengo do Rio de Janeiro. Lá ele e seus irmãos (George, Helio, Oswaldo e Gastão) transformaram a paisagem de artes marciais para sempre, aperfeiçoando a arte que havia sido ensinado a eles pelo japonês Mitsuyo Maeda. A próspera “Academia Gracie” mudou-se para o centro da cidade na década de 1960, tendo mais de dois andares do prédio 151 da Avenida Rio Branco. Helio Gracie era o treinador principal da academia, embora regularmente auxiliado por alguns instrutores, como João Alberto Barreto e seus filhos e sobrinhos. 

    Depois de um conjunto de contrariedades na década de 1980, a academia mudou-se de sua luxuosa configuração na Avenida Rio Branco para o clube Vasco da Gama (1981) na área da Lagoa, um bairro residencial localizado ao redor da Lagoa Rodrigo de Freitas. A Academia Gracie esteve em Lagoa por 4 anos antes de se mudar para o Colégio Padre Antonio Vieira, no bairro nobre de Humaitá com Helio Gracie e Rickson Gracie na liderança do time. 

Os primeiros dias na Gracie Humaita 


    Nos primeiros anos da Gracie Humaitá, o treinador principal da academia foi Rickson Gracie. A equipe estava já bem enraízada no Jiu Jitsu e rapidamente reivindicou o seu espaço seu espaço em competição com Royler Gracie, um dos melhores pesos penas na história do esporte, liderando o caminho. A academia também se tornou um campo de treinamento regular para muitos dos veteranos do esporte que treinavam com Rolls Gracie e que se juntaram à Academia Gracie depois da trágica perda de seu instrutor e mestre, casos de Fabio Santos ou “Jacaré” Cavalcanti. 

Gracie Humaitá no topo do Jiu Jitsu Mundial 


    A equipe de Humaitá Gracie cresceu dividida entre uma visão mais tradicionalista (do patriarca do Gracie clã, Helio Gracie), e o lado esportivo do Jiu Jitsu de Royler Gracie, um dos membros da família que mais competiu de pano (kimono), mais ainda após a saída de Rickson Gracie para os Estados Unidos. Ao contrário dos métodos de treinamento focado em auto defesa aplicados por seu pai ou seu irmão mais velho Rorion na Academia Gracie dos Estados Unidos, Royler seguiu uma abordagem orientada para ucampeonato, o que pagou dividendos para a equipe que no primeiro Mundial de Jiu Jitsu arrecadar cinco medalhas na categoria faixa preta, fechando duas categorias de peso. 

    Com Royler Gracie prosperando tanto como um lutador e um professor, a Gracie Humaitá se tornou numa equipe de nível mundial, e logo filiais do time comecaram surgindo em vários locais como no bairro da Tijuca (Gracie Tijuca) que produziu mais atletas de top. Com o prosperar de seus alunos, grandes lutadores surgiram como Omar Salum, Fredson Alves e, especialmente, Saulo Ribeiro. Saulo, um dos dos melhores lutadores de sempre no Jiu Jitsu, foi de grande importância para o time, pois a academia Humatá não tinha uma presença forte nos pesos mais pesados até então e como tal tinha mais dificuldades em pontuar nas categorias de peso absoluto. 

    Com o sucesso de vários instrutores Brasileiros nos Estados Unidos no início dos anos 2000, nomes da equipe começaram a migrar em direção ao hemisfério norte, e não demorou muito até que duas das maiores estrelas da Humaitá, Alexandre e Saulo Ribeiro se mudassem para as terras do “Tio Sam”. Os irmãos, com a ajuda e aprovação de seu Mestre Royler Gracie, começaram a Universidade de Jiu Jitsu em 2007, abrindo as portas para muitos outros companheiros de equipe que se seguiram, incluindo Royler Gracie que se mudou para a San Diego em 2010, deixando seu irmão Rolker Gracie liderando a equipe no Rio de Janeiro. 

A Importância da Letícia Ribeiro 


    Letícia Ribeiro está na “IBJJF Hall of Fame” e é amplamente considerada como uma das melhores lutadoras de sua geração, em cima de sua enorme lista de conquistas, Letícia também tem sido fundamental para o desenvolvimento do lado feminino do esporte. a ex-aluna de Vini Aieta criou o seu próprio espaço dentro da equipe através do desenvolvimento de um grupo lutadoras ferozes, usando um estilo de ensino venerado por muitos, produzindo lutadoras como Bia Mesquita, enquanto que ajudando a desenvolver os jogos de muitas veteranas do Jiu Jitsu como Penny Thomas, Michelle Tavares e muitos outros que buscaram Letícia e o seu camp de treinos para a equipe feminina. O conceito de treino focado para mulheres foi uma ideia inovadora que trouxe não só mais competidoras para a equipe, mas também trazendo resultados fortes. Através destes “camps” de Jiu-Jitsu e os resultados que vieram com eles a Gracie Humaitá ganhou grande reconhecimento mundial como uma das melhores equipes femininas do mundo. 

    Em maio de 2013, Letícia Ribeiro abriu sua própria grande academia em San Diego, Califórnia, deixando sua marca numa cidade fortemente representado pelas principais academias de Jiu-Jitsu do mundo.

As informações utilizadas como base desse publicação foram extraídas do site : bjjheroes.com, do próprio site das academias e/ou dos atletas, e de publicações de revistas como Graciemag, tatame, entre outras.

Nenhum comentário