Video Of Day

NOVIDADES-MOLETOM-DE-JIU-JITSU

Breaking News

O que acontece quando alguém começa a praticar Jiu-Jitsu?




Uma pessoa comum, de repente decide praticar uma arte marcial, vai até uma academia e se depara com inúmeras possibilidades. Boxe, Judô, Karate, Aikido, Kung Fu, Muay Thay, entre outras, mas por ser fã de lutas, e desde pequeno gostar de ver os eventos como Pride, UFC etc.. que na época chamados de “vale-tudo”. Essa pessoa decide praticar Jiu-Jitsu!


Muitas vezes, sem muito saber do que se trata o jiu-Jitsu, apenas tendo na consciência que os “heróis” daqueles eventos que assistia (Rickson, Royce, Minotauro), eram especialistas neste arte, essa pessoa decide comprar o kimono e começar a frequentar as aulas. E essas primeiras aulas são apenas uma “ambientação”, servem apenas para dar um “norte” para o iniciante, posições básicas, postura, movimentação, são coisas que estudante aprende, e que servirão de base para toda a continuação do ensinamento. O aluno muitas vezes inocente e não tendo a mínima noção do que é a arte suave, por sua vez, depois de aprender como se aplica uma “americana na montada”, tem a sensação de que pode enfrentar de igual pra igual um lutador campeão dos pesos pesados.




É neste momento então, que depois de 3 ou 4 aulas, o professor da academia, o convida para treinar, ou seja “dar um rola’. O aluno por sua vez, todo empolgado para colocar em ação “todas” aquelas técnicas que aprendeu, se coloca prontamente em posição de combate. O professor, da uma olhada para o outro canto da sala, para aquele aluno pequeno e franzino, que deve pesar uns 15 quilos a menos, mas que em sua faixa, embora ainda branca, constam 4 graus. O aluno franzino começa a caminhar em direção a posição de treino, enquanto o primeiro aluno, sem perceber que o pequeno e franzino companheiro está na iminência da troca de faixa, fala a si mesmo...

– O professor deve estar maluco!, vou acabar destrocando esse nanico!

ledo engano, o rola começa, e com 15 segundos o franzino “pega” o braço do companheiro, o pensamento do aluno é algo parecido com:

– Pura Sorte!!, não vou mais dar mole pra esse cara não, agora é pra valer!....

É então que ele parte pra cima com todo o ímpeto, e o franzino, tentando controlar a respiração e com toda a calma, raspa e monta e finaliza, aplicando um estrangulamento na montada.

E assim, se passaram os 5 minutos de treino, em que o franzino embora tenha chegado cansado ao final do rola, finalizou o companheiro mais de 10 vezes seguidas. Enquanto isso o aluno iniciante, sem conseguir respirar direito, tem a impressão de que foram os 5 minutos mais longos da sua vida..e ainda incrédulo com o que aconteceu, começa a ter um pouco de noção de até onde pode chegar a arte suave.

Desta maneira, é que os outros treinos acontecem, sempre treinando com pessoas diferentes, uns com mais experiência, outros com menos, e é assim que o aluno começa a gostar de jiu-Jitsu, aquilo que era pra ser um hobby, torna-se um vício!. Em casa, na rua, no trabalho, o aluno não vê a hora de ir para o treino, ir para aquele lugar onde o filho chora e a mãe não vê!, ir para que aquele lugar, que como diria Wallid “é tempo ruim o tempo todo”, mas apesar disso tudo é um dos poucos lugares que ele se sente bem!. É lá que ele vai encontrar sua família do tatame, sim, isso mesmo, Família!, sua equipe de jiu Jitsu se torna sua segunda família, e é com ela ele tem momentos bons, momentos ruins, muitos de seus amigos de fé são feitos ali mesmo, no tatame. Ela com o passar do tempo sua equipe se torna algo bom e agradável, pois todos estão com o mesmo objetivo, ninguém está ali por obrigação, ou por que não tem nada mais interessante pra fazer.

O destino desse aluno, que começou meio por acaso dentro da arte suave, fica a critério da sua imaginação, podendo ele ser um competidor vitorioso, um professor, ou simplesmente um cidadão comum!, mas de uma coisa você por ter certeza, ele aprendeu a respeitar as pessoas, seja essa pessoa, homem ou mulher, jovem ou idoso. Hélio Gracie, um dos grandes patriarcas do jiu-Jitsu, dizia que o jiu-Jitsu foi criado para ajudar principalmente os pequenos e franzinos, com todo o respeito ao grande professor, eu vou um pouco mais longe, e parafraseando um grande guerreiro meu amigo, encerro esse texto dizendo: “O Jiu-Jitsu é para todos, mas não é para qualquer um!” Oss!



Nos siga no twitter: @muitomaisacao


Ah, não esqueçe!


Não se esqueça de dar uma passadinha na nossa loja virtual, para conhecer nossas iradas camisetas de Jiu Jitsu. Tenho certeza que você vai curtir!








17 comentários:

  1. Não vejo a hora de começar a praticar...

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre começo e paro de lutar Jiu-Jitsu. É realmente frustrante para quem começa e não quebra a barreira inicial. Talvez eu devesse tentar mais uma vez, uma terceira vez, já que dizem que é a terceira que dá certa hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ricardo,

      A sua história é um filme que se repete na vida de milhares de pessoas...
      Quando comecei no Jiu Jitsu, meus amigos me olharam com cara feia, meus pais foram contra, e no começo tb achei que todos estavam certos, e tb pensei em desistir... (ainda bem que essa vontade passou rapidinho.. rsrs)
      Realmente é dificil quebrar este barreia inicial que você comentou, mas tenho certeza que se você gosta mesmo de Jiu Jitsu, vai encontrar um tempo.
      E lembre-se que este "tempo" não é para o Jiu Jitsu, é para você! Encare o Jiu Jitsu como ele realmente é, uma ferramenta de melhora da qualidade de vida, de saúde e de auto-estima!

      Um forte abraço, e espero que em breve você me mande uma foto com uma faixa azul na cintura, e depois a roxa, e depois a marrom, e depois a preta!! rsrsrsrs

      Excluir
    2. Poxa camarada eu treino jiu jitsu à 1 ano e 4 meses, o início realmente desanima um pouco pois não entendemos nada do que está acontecendo e agimos por instinto, mas depois que passamos desta fase e começamos a entender mais a arte, o jogo em si, parece que passamos à assimilar melhor as técnicas que o mestre ensina, conseguimos treinar melhor com os amigos e começa aquela vontade doida de treinar toda hora(pelo menos cmg, já termino um treino pensando no próximo). No inicio quase desisti mas agora vejo que fiz bem em insistir na "coisa", o mestre sempre leva a gente para treinar em outras academias e é bom para nivelar o nosso nivel em relação à galera diferente e o mais legal são as amizades feitas nessas academias, a galera do tatame se respeita de uma maneira diferente é um respeito parece que superior, é bem legal. Enfim já me prolonguei mt no comentario rs..... volte a treinar e não desista e nem fique frustrado no início o carro passa em cima de nós iniciantes por pelo menos 6 meses depois a coisa começa a clarear rs.... Estou tirando minha carteirinha da fjj-rio e cbjj... ano que vem é competição direto com a branquinha na cintura... OSS... tmj !!!

      Excluir
  3. Gostei do texto, serviu pra mim de uma vez por todas treinar o jiu jitsu é melhorar minha qualidade de vida. Assim eu espero!

    ResponderExcluir
  4. Meu primeiro dia de treino, pois ainda tenho que aprender muitas coisas Boa, so quero dizer que amei, e vir em mesmo o pontecial.

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito do texto e dos comentários sou praticante de Muaythai e comecei agora a treinar jiujitsu e me vi neste texto na 6 aula o carro passou e me atropelou kkkkk pensei em desistir tbem mais lendo este texto e os comentários vejo que não estou sozinha, o que aconteceu comigo foi um aprendizado, é isso aí obrigada pelo incentivo oss

    ResponderExcluir
  6. Amei o texto..Pensei em desistir diversas vezes devido as dores e hematomas q fico..
    Mais meu mestre smp me apoia e me incentiva mto.
    Esse texto me esclareceu ainda mais a luta constante

    ResponderExcluir
  7. Ótimo texto, por ter treinado judô por um ano e meio, a dez anos atrás, não me senti tãoo perdido na primeira aula, mas parecia que todos os alunos, incluindo os brancas sem grau, eram pelo menos duas faixas mais graduadas que eu, de uns dez rolas, o carro passou em nove, e no último, ajustei a finalização mas não tive força pra apertar kkk, o gás já tinha ido embora, pensa na frustração kkk ... Oss

    ResponderExcluir
  8. Esse texto me descreveu! Muito por acaso entrei no tatame e agora não quero mais sair!

    ResponderExcluir
  9. Com todo respeito..
    Que texto foda!
    OSS..

    ResponderExcluir
  10. Eu comeco hoje ,a fazer a luta jiu-jitsu...mas confesso que não vai ser fácil ,.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caramba, somos 2. Vai ser tenso o início. Vamos que vamos.

      Excluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Vou começar a treinar essa semana, eu compro minha faixa branca?

    ResponderExcluir